Cirurgia ortognática versus avanço maxilomandibular no tratamento da SAOS

Por Administrador

Edição V20N02 | Ano 2021 | Editorial Distúrbio Respiratórios e a Ortodontia | Páginas 84 até 96

Jorge FABER, Carolina FABER, Mônica dos Santos CANDIDO, Thiago OTTONI, Sergio Bruzadelli MACEDO, Leandro BICALHO

INTRODUÇÃO: As cirurgias esqueléticas para a síndrome da apneia obstrutiva do sono (SAOS) passaram a ser implementadas como a primeira opção de tratamento em muitos casos. A cirurgia esquelética mais frequente é o avanço maxilomandibular (AMM), que é um procedimento altamente bem-sucedido. Frequentemente, o AMM é confundido com a cirurgia ortognática (CO). Essas duas cirurgias são muito similares na técnica de execução. Entretanto, os objetivos dos tratamentos têm diferenças contrastantes em dimensões tais que merecem a distinção dada na literatura aos dois procedimentos. A fase de preparo ortodôntico tradicional para os pacientes com SAOS nas CO tradicionais — i.e., a descompensação den- tária — não deve ser realizada, a não ser que os pacientes façam uso de um CPAP durante o preparo ortodôntico, pois o preparo tradicional é iatrogênico nos pacientes com SAOS. Assim, o tratamento com a técnica ortodôntica do Benefício Antecipado é fundamental para o tratamento do paciente com SAOS por meio do AMM. OBJETIVO: O presente artigo apresenta, por meio de um relato de caso, a distinção entre CO e AMM e apresenta como é feita a descompensação ortodôntica após a cirurgia.

Apneia obstrutiva do sono. Ortodontia. Cirurgia ortognática.

Faber J, Faber C, Candido MS, Ottoni T, Macedo SB, Bicalho L. Orthognatic surgery versus maxillomandibular advancement in treatment of OSAS. Clin Orthod. 2021 Apr-May;20(2):84-96.