Extração dos primeiros molares no tratamento de paciente hiperdivergente e com protrusão dentária

Por Administrador

Edição V20N02 | Ano 2021 | Editorial Caso Clínico | Páginas 115 até 127

Fabrício VALARELLI, Rayane Oliveira PINTO, Rodrigo Hitoshi HIGA, Dirceu Barnabé RAVELI, Danilo Pinelli VALARELLI

INTRODUÇÃO: A extração de molares permanentes com finalidade ortodôntica é considerada atípica. Contudo, pode ser indicada em casos de comprometimento restaurador, endodôntico ou periodontal de tais dentes. OBJETIVO: O objetivo do presente trabalho é relatar o tratamento de uma paciente com 34 anos de idade, sexo feminino, hiperdivergente, que apresentava biprotrusão dentária, ausência de selamento labial e perfil convexo. O tratamento foi realizado com extração de quatro primeiros molares, justificada pela necessidade de espaço para retração dos incisivos e melhora do perfil facial, além de apresentar restaurações extensas nos primeiros molares permanentes. Após as extrações dentárias, a mecânica de fechamento de espaços foi realizada sem ancoragem. RESULTADOS: O tratamento ortodôntico proporcionou uma melhora significativa na face, amenizando a convexidade do perfil e favorecendo o selamento labial. A relação de Classe I foi mantida, conservando os pré-molares e possibilitando a erupção dos terceiros molares. O caso foi finalizado com excelente oclusão estática e funcional. CONCLUSÃO: A extração de molares permanentes, quando bem indicada, pode constituir uma excelente opção para o tratamento de pacientes hiperdivergentes com biprotrusão dentária.

Má oclusão Classe I de Angle. Ortodontia Corretiva. Extração dentária. Dente molar.

Valarelli F, Pinto RO, Higa RH, Raveli DB, Valarelli DP. First molars extraction in the treatment of hyperdivergent patient with dental bimaxillary protrusion. Clin Orthod. 2021 Apr-May;20(2):115-27.