Tratamento da Classe II divisão 1 em paciente hiperdivergente e com retrognatismo mandibular: propulsor mandibular associado a miniparafusos – parte 2

Por Administrador

Edição V19N05 | Ano 2020 | Editorial Ortodontia Clínica | Páginas 62 até 78

HENRIQUE MASCARENHAS VILLELA

INTRODUÇÃO: A correção da má oclusão de Classe II divisão 1 em pacientes com crescimento hiperdivergente e deficiência mandibular requer uma abordagem diferente dos tratamentos ortodônticos tradicionais, que não apresentam bons resultados. OBJETIVO: O presente artigo apresenta, por meio do relato de um caso clínico, uma sugestão de protocolo para corrigir esse tipo de deformidade dentofacial, associando a contenção do crescimento vertical da maxila com miniparafusos ao estímulo de crescimento da mandíbula com propulsor mandibular. DESCRIÇÃO DO CASO: Foi efetuada a intrusão da maxila de uma paciente que se encontrava no pico de crescimento, utilizando miniparafusos na região anterior, entre incisivos laterais e caninos; na região posterior vestibular, entre primeiros molares e segundo pré-molares; e no palato, entre os primeiros e segundos molares. Essa abordagem gerou uma maior quantidade de intrusão na região anterior da maxila, promovendo uma rotação anti-horária no plano oclusal de 4,5° (PHF.Pl Ocl de 13° para 8,5°). Juntamente com essa mecânica, foi instalado um propulsor mandibular rígido fixado aos arcos do aparelho ortodôntico e posicionado entre os molares superiores. Na mandíbula, o propulsor foi fixado na distal dos primeiros pré-molares e ancorado em miniparafusos posicionados entre os primeiros molares e segundos pré-molares, por vestibular. RESULTADOS: Essa associação promoveu uma redução do plano mandibular em 4° (FMA de 31° para 27°) e no ANB de 6° (de 12° para 6°). As compensações dentárias foram inibidas, com o objetivo de potencia- lizar a correção ortopédica. A inclinação dos incisivos superiores e inferiores teve uma redução de 2° (IMPA de 97° para 95° e 1 .Pp de 108° para 106°). A convexidade facial reduziu 6° (Â Conv. Face de 151° para 157°). CONCLUSÃO: A instalação do propulsor mandibular promoveu uma alteração na face da paciente, que se sentiu estimulada pela melhora imediata do seu perfil. O prognóstico desse tratamento depende da quantidade de intrusão na maxila, associada ao potencial de crescimento da mandíbula.

Má oclusão de Classe II. Aparelho funcional fixo. Miniparafuso. Hiperdivergente. Mini-implantes.

Villela HM. Class II, division 1 treatment in patient with hyperdivergent growth and mandibular retrognathism: Association of mandibular advancement appliance and miniscrews – Part 2. Clin Orthod. 2020 Oct-Nov;19(5):62-78.