Ah, é “apenas” um relato de caso!

Por Administrador

Edição V19N02 | Ano 2020 | Editorial Editorial Convidado | Páginas 7 até 8

Nikhilesh R. Vaid

Os clínicos adoram ler relatos de caso, pois esses trazem histórias com as quais eles se conectam. Falando em histórias, lembro-me de um famoso diretor/roteirista de Bollywood que disse: “As pessoas não reagem à tristeza ou alegria da outra pessoa na tela, elas choram ou riem porque conectam aquela cena a um evento real de suas vidas!” As histórias trazem nostalgia ou inspiração — emoções extremamente importantes no curso da vida! E é isso que um relato de caso faz: apresenta potenciais cenários clínicos ou fornece soluções inovadoras que os clínicos de vanguarda podem aplicar em seus consultórios. São extremamente relevantes para a prática cotidiana e, por isso, são interessantes e informativos. Historicamente, eles sempre alertaram, de forma perspicaz, clínicos e pacientes sobre práticas inseguras, como no caso do uso da talidomida no início de gestação, nos anos 60; e sobre casos de novas doenças, como a AIDS, nos anos 80.

Vaid NR. Ah, é “apenas” um relato de caso! Rev Clín Ortod Dental Press. 2020 Abr-Maio;19(2):7-8.