Tratamento de mordida aberta com intrusão de dentes posteriores com miniplacas: relato de caso

Por Administrador

Edição V19N02 | Ano 2020 | Editorial Caso Clínico BBO | Páginas 141 até 149

Camila de Sousa DARDENGO, Raphael Castiglioni COSER

INTRODUÇÃO: O presente artigo relata o caso clínico de um paciente com face simétrica, perfil reto e má oclusão de Classe I de Angle, com mordida aberta anterior e posterior. As medidas cefalométricas revelam que o paciente apresentava Classe I esquelética (ANB = 20 ) e eminente padrão Classe III, justificado pela medida de Wits = -5mm. O paciente se queixava da estética do sorriso e da dificuldade de corte e mastigação de alimentos, devido à falta de contato dos dentes anteriores, mas não queria se submeter à cirurgia ortognática para correção da mordida aberta. DESCRIÇÃO: Foi proposta a instalação de miniplacas na região da crista infrazigomática, para intrusão dos dentes posteriores e fechamento da mordida. Com a rotação mandibular, a Classe III tornou-se mais evidente, fazendo-se necessário o uso de elásticos com orientação de Classe III para se obter adequada relação oclusal. RESULTADOS: Os resultados obtidos foram o fechamento da mordida aberta, a manutenção da Classe I de molares, com guias de desoclusão e a manutenção da estética facial. CONCLUSÃO: A ancoragem esquelética tornou possível o tratamento de casos de complexidade moderada de mordida aberta, que antes eram tratados com cirurgia ortognática.

Má oclusão. Intrusão dentária. Mordida aberta.

Dardengo CS, Coser RC. Tratamento de mordida aberta com intrusão de dentes posteriores com miniplacas: relato de caso. Rev Clín Ortod Dental Press. 2020 Abr-Maio;19(2):141-9.