Biomecânica craniofacial da disjunção palatina: expansor modificado tipo MARPE

Por Administrador

Edição V18N05 | Ano 2019 | Editorial Eu penso assim | Páginas 26 até 36

Manuel Gustavo Chávez Sevillano

A atresia da maxila é uma alteração morfo- lógica frequente em Ortodontia, e a técnica de expansão, ou disjunção, palatina é feita com facilidade em crianças. Porém, em adolescentes e adultos jovens, a dificuldade aumenta e são necessárias forças maiores para vencer a resistência das suturas craniofaciais. O uso de mini-implantes é adotado com maior frequência visando esse objetivo e tem demonstrado sucesso clínico. No entanto, a intensidade, os efeitos e a abrangência das forças fornecidas pelo aparelho disjuntor sobre as estruturas anatômicas profundas devem ser conhecidos pelos ortodontistas. O objetivo do presente artigo é apresentar e discutir considerações anatômicas em uma disjunção palatina e os possíveis efeitos biomecânicos que podem acontecer sobre as estruturas craniofaciais. A proposta de um expansor modificado que poderia ser adaptado aos protocolos já existentes é também apresentada.

Técnica de expansão palatina, Suturas, Expansão maxilar, Mordida cruzada,

Sevillano MGC. Biomecânica craniofacial da disjunção palatina: expansor modificado tipo MARPE. Rev Clín Ortod Dental Press. 2019 Out-Nov;18(5):26-36.