Por que virar um braquete de ponta-cabeça?

Por Administrador

Edição V18N02 | Ano 2019 | Editorial Biomecânica | Páginas 42 até 47

Renato Parsekian Martins, Layene Almeida

“Muitas vezes, deparamo-nos com alguns movimentos que, apesar de previstos, não ocorrem. Pegue, por exemplo, uma situação na qual um lateral superior cruzado se move para vestibular e o seu ápice radicular não o acompanha, ou mesmo uma situação em que a raiz de um molar parece estar muito vestibularizada, mas nem mesmo o fio de finalização sem torção adicional — porém, com prescrição adequada — consegue resolver…”

Martins RP, Almeida L. Por que virar um braquete de pontacabeça? Rev Clín Ortod Dental Press. 2019 Abr-Maio;18(2):42-7. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.18.2.042-047.bio