Infraoclusão de molares decíduos: definindo condutas na dentadura mista

Por Administrador

Edição V17N05 | Ano 2018 | Editorial Caso Clínico | Páginas 79 até 89

Daniela Gamba Garib, Olga Benário Vieira Maranhão, Arthur César de Medeiros Alves, Marcos Roberto de Freitas, Renata Carvalho Sathler

A infraoclusão é uma alteração de interesse clínico com prevalência considerável na dentadura mista, podendo se manifestar associadamente a outras anomalias dentárias. Assim, o objetivo do presente trabalho consiste em descrever um protocolo de conduta que guie o ortodontista e o odontopediatra diante de molares decíduos em infraoclusão. Dois fatores serão considerados na tomada de decisão: a presença do sucessor permanente e o grau de infraoclusão (suave, moderado ou severo). O tratamento de escolha deve ser o mais conservador possível a longo prazo, de modo a evitar sobretratamento ou contribuir negativamente para a reabilitação do caso na dentadura permanente. Cabe, então, ao ortodontista reconhecer essa anomalia e aplicar o protocolo de tratamento mais adequado conforme as necessidades individuais, priorizando um tratamento preciso, sem sobretratamento.

Garib DG, Maranhão OBV, Alves ACM, Freitas MR, Sathler RC. Infraoclusão de molares decíduos: definindo condutas na dentadura mista. Rev Clín Ortod Dental Press. 2018 Out-Nov;17(5):79-89. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.17.5.079-089.art