Utilização de mini-implantes e planejamento de dispositivos individualizados: uma nova proposta clínica e laboratorial

Por Administrador

Edição V17N04 | Ano 2018 | Editorial Caso Clínico | Páginas 91 até 101

Cristiane Barros André, Walter Iared

Desde a criação dos mini-implantes, a Ortodontia tem passado por grandes evoluções. Porém, nem sempre é possível associar o local de instalação a uma boa condição anatômica e à viabilidade biomecânica. Assim, esse artigo visa apresentar um sistema de dispositivos biomecânicos que associam novos recursos tecnológicos para viabilizar movimentos e reduzir efeitos colaterais. Isso se tornou possível pela associação da solda a laser em Ortodontia e do sistema de anéis que suportam o aparelho sobre o mini-implante, mantendo-o afastado dos tecidos. Esse sistema de dispositivos individualizados sobre mini-implantes compreende uma ação integrada entre ortodontista, cirurgião e laboratório, no planejamento e execução de biomecânicas otimizadas, tanto pela ancoragem esquelética quanto pela possibilidade de criação de um design direcionado para necessidades clínicas específicas, possibilitando a execução de movimentos como distalização, mesialização, expansão ou contração, retração, intrusão ou extrusão, quando verifica-se que, pelas técnicas convencionais, demandariam maior tempo de tratamento, custo biológico, financeiro ou mesmo desconforto.

André CB, Iared W. Utilização de mini-implantes e planejamento de dispositivos individualizados: uma nova proposta clínica e laboratorial. Rev Clín Ortod Dental Press. 2018 Ago-Set;17(4):91-101. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.17.4.091-101.art