Câncer bucal e o ortodontista

Por Administrador

Edição V17N04 | Ano 2018 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 102 até 107

Alberto Consolaro

As pessoas têm necessidades ortodônticas independentemente da idade. As visitas constantes ao ortodontista estabelecem relações de confiança paciente-profissional e a oportunidade para conscientizar as pessoas sobre as causas do câncer e como aparecem precocemente. As causas do câncer quase sempre estão associadas ao estilo de vida, alimentação e meio ambiente. Discutir essa relação pode mudar vidas e evitar o aparecimento de lesões na mucosa bucal e em outras partes do corpo. Evitar as causas do câncer bucal também deve ser uma das metas positivas de um tratamento ortodôntico, agregando-se muito valor e respeitabilidade profissional. Evitar as causas do câncer é muito menos lesivo ao paciente e custa muito menos do que diagnosticar precocemente seus sinais em forma de lesões cancerizáveis ou iniciais. Comunicar e compartilhar conhecimento é postura social, atitude básica e elementar. Sem qualquer preconceito e constrangimento, devemos transmitir aos pacientes e à sociedade — quando oportuno for — que sexo oral e câncer bucal andam juntos e precisamos ter coragem para falar sobre isso abertamente com a sociedade.

Consolaro A. Câncer bucal e o ortodontista. Rev Clín Ortod Dental Press. 2018 Ago-Set;17(4):102-7. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.17.4.102-107.cnt