Complicações no uso dos mini-implantes ortodônticos

Por Administrador

Edição V17N03 | Ano 2018 | Editorial Artigo Original | Páginas 93 até 102

Carlo Marassi, Bruno D’Aurea Furquim, Cesar Marassi

Os mini-implantes são instalados de modo relativamente simples e, na grande maioria dos casos, permanecem estáveis durante todo tempo que são requeridos. No entanto, como acontece com outros procedimentos na área de saúde, podem ocorrer intercorrências. O presente trabalho tem como objetivo descrever e discutir as principais complicações relacionadas ao uso desse método de ancoragem, sendo elas: deslize do mini-implante, fratura do mini-implante, contato do mini-implante com ligamento periodontal ou com raiz do dente, perfuração do seio maxilar ou mucosa nasal, lesão neural, perfuração da raiz do dente pela fresa helicoidal, mobilidade do mini-implante, deslocamento do mini-implante, enfisema subcutâneo, deglutição de mini-implante ou chave digital, bacteremia transitória, infecção, inflamação ao redor do mini-implante, hiperplasia tecidual ao redor dos mini-implantes e aftas. As possíveis complicações podem ser minimizadas com treinamento técnico, planejamento adequado, cuidado durante a instalação e manutenção dos mini-implantes. Apesar das possíveis complicações, os mini-implantes apresentam ótima relação custo biológico/ benefício biomecânico, quando consideramos as vantagens obtidas.

Como citar: Marassi C, Furquim BD, Marassi C. Complicações no uso dos mini-implantes ortodônticos. Rev Clín Ortod Dental Press. 2018 Jun-Jul;17(3):93-102. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.17.3.093-102.art