Aspectos clínicos da expansão rápida da maxila ancorada em mini-implantes: relato de caso

Por Administrador

Edição V17N03 | Ano 2018 | Editorial Caso Clínico | Páginas 55 até 64

Júlio de Araújo Gurgel, Alex Luiz Pozzobon Pereira, Celia Regina Maio Pinzan-Vercelino, Daniel Dias Pinheiro

Introdução: o presente relato de caso descreve o protocolo da expansão rápida da maxila ancorada em mini-implantes (MARPE) para a correção da discrepância transversal da maxila. Essa inovadora modalidade de tratamento tem como proposta a obtenção de efeitos dentoalveolares e esqueléticos por meio da expansão não cirúrgica da maxila. Relato de caso: paciente com 14 anos de idade, apresentando mordida cruzada posterior bilateral. O aparelho MARPE utilizado foi dento-osseossuportado, sendo, portanto, incluídas bandas nos primeiros molares e quatro mini-implantes. As forças geradas pela ativação do parafuso expansor induziram a obtenção da abertura da sutura palatina mediana, que se apresentava com fusão parcial. Resultados: os cortes da tomografia computadorizada de feixe cônico pré- e pós-tratamento mostraram aumento de 2 mm na distância intercaninos e de 8 mm na intermolares; incluindo um efeito esquelético de 1 mm. As corticais ósseas vestibulares mostraram-se preservadas. Conclusões: a incorporação de mini-implantes como ancoragem para a obtenção da expansão maxilar tem por objetivo reduzir a necessidade de intervenções cirúrgicas, bem como o efeito colateral da excessiva inclinação vestibular dos dentes posteriores.

Como citar: Gurgel JA, Pereira ALP, Pinzan-Vercelino CRM, Pinheiro DD. Aspectos clínicos da expansão rápida da maxila ancorada em mini-implantes: relato de caso. Rev Clín Ortod Dental Press. 2018 Jun-Jul;17(3):55-64. DOI: https://doi.org/10.14436/1676-6849.17.3.055-064.art