O “BACANA” e a realidade

Por Administrador

Edição V16N01 | Ano 2017 | Editorial Editorial | Páginas 7 até 8

Carlos Alexandre Câmara

“À mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta.” Júlio César.

Ser bom não é o suficiente, é preciso mostrar que é bom. Esse é o mantra do marketing. De nada adianta prestar um bom serviço se ninguém consegue enxergá-lo ou, quem sabe, vê-lo com outros olhos, não é verdade? Depende! O problema é que, em prol desse objetivo, muita coisa começa a mudar de nome para parecer mais “bacana”, o que às vezes leva ao ridículo…

Câmara CA. O “BACANA” e a realidade. Rev Clín Ortod Dental Press. 2017 Fev-Mar;16(1):7-8. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/1676-6849.16.1.007-008.edt