Expansão rápida da maxila em paciente adulto jovem com apinhamento anterossuperior associado à mordida cruzada posterior bilateral: relato de caso clínico

Por Administrador

Edição V15N05 | Ano 2016 | Editorial Caso Clínico | Páginas 95 até 95

Karoline Pinho dos Santos, Luciana Artioli Costa, Marvio Martins Dias, Alex Luiz Pozzobon Pereira

Introdução: a mordida cruzada posterior (MCP) é considerada esquelética quando associada à atresia maxilar (AM). Nesses casos, a expansão rápida da maxila (ERM) é o tratamento de escolha. No entanto, esse plano de tratamento limita-se a pacientes em crescimento, havendo uma piora do prognóstico com o avanço da idade; nas mulheres, o aparecimento da menarca também deve ser levado em consideração. Objetivos: o objetivo do presente trabalho foi, por meio do relato de um caso clínico, apresentar um plano de tratamento para MCP e apinhamento dentário relacionados à AM, em uma paciente de 14 anos de idade com prognóstico duvidoso para a ERM, devido ao tempo do aparecimento da menarca. Caso clínico: instalou-se um expansor maxilar do tipo Haas modificado, com protocolo de ativação de 2/4 de volta pela manhã e 2/4 de volta pela tarde. Após o período de contenção, foi instalada aparelhagem fixa para alinhamento e nivelamento dos dentes. No controle após 7 anos, observou- se estabilidade da estética e da oclusão alcançadas.

Como citar este artigo: Santos KP, Costa LA, Dias MM, Pereira ALP. Expansão rápida da maxila em paciente adulto jovem com apinhamento anterossuperior associado à mordida cruzada posterior bilateral: relato de caso clínico. Rev Clín Ortod Dental Press. 2016 Out-Nov;15(5):95-104. DOI: http://dx.doi.org/10.14436/1676-6849.15.5.095-104.art