Ciência e a dissonância cognitiva

Por Administrador

Edição V14N04 | Ano 2015 | Editorial Editorial | Páginas 5 até 6

Renato Parsekian Martins

Em 1957, um psicólogo americano chamado Leon Festinger descreveu uma teoria comportamental chamada “Dissonância Cognitiva”, que se traduz, coloquialmente, como “inconsistência de conhecimento”. Essa teoria foi publicada alguns anos mais tarde na revista Scientific America1, e consiste em tentar explicar o que ocorre, psicologicamente, com o ser humano quando ele está frente a uma falta de concordância entre suas crenças e experiências. Festinger sugeriu que todos nós temos, internamente, um sentimento de autoproteção que tenta manter uma harmonia entre as nossas cognições, evitando um estado de tensão ou dissonância entre as nossas crenças.

Martins RP. Ciência e a dissonância cognitiva. Rev Clín Ortod Dental Press. 2015 ago-set;14(4):5-6.