Utilização de elásticos intermaxilares e distalização de molares com miniparafusos nas correções das más oclusões de Classe II com aparelhos autoligáveis: relato de casos

Por Administrador

Edição V13N06 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 41 até 58

Henrique Mascarenhas Villela, Wanderson Itaborahy, Mario Vedovello Filho, Silvia Vedovello

As más oclusões de Classe II de Angle, de natureza dentoalveolar ou esquelética moderada, podem ser tratadas com extração de pré-molares, ancoragem extrabucal, protrator mandibular, elásticos de Classe II e distalizadores intrabucais. O uso da ancoragem esquelética com miniparafusos, para distalizar molares, inibe os efeitos colaterais indesejados, quando comparado com os dispositivos convencionais de ancoragem. A associação desse recurso de ancoragem com os aparelhos autoligáveis passivos reduz a quantidade de consultas, os níveis de força aplicada e a necessidade de colaboração do paciente. / Objetivo / Relatar dois casos clínicos com dois tipos de abordagens distintas nas correções das Classes II dentoalveolares: caso clínico 1, uso dos elásticos de Classe II; caso clínico 2, distalização de molares utilizando miniparafusos ortodônticos. Ambos os casos foram tratados com aparelhos autoligáveis passivos, que diminuíram a quantidade de consultas, mantendo a eiciência da correção. / Conclusão / A escolha do tipo de recurso a ser empregado depende do diagnóstico e das necessidades dos movimentos dentários, principalmente dos incisivos inferiores. O sistema de aparelhos autoligáveis associado tanto aos elásticos de Classe II quanto à distalização de molares com miniparafusos se mostrou eiciente na correção das más oclusões de Classe II dentoalveolares.

Villela HM, Itaborahy W, Vedovello Filho M, Vedovello S. Utilização de elásticos intermaxilares e distalização de molares com miniparafusos nas correções das más oclusões de Classe II com aparelhos autoligáveis: relato de casos. Rev Clín Ortod Dental Press. 2014 dez-2015 jan;13(6):41-58.