Braquetes autoligáveis: por que sim, por que não?

Por Administrador

Edição V13N06 | Ano 2014 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 20 até 27

David Normando

A utilização dos braquetes autoligáveis vem crescendo na Ortodontia clínica. A vantagem propagada pela indústria ortodôntica e por alguns membros da comunidade ortodôntica é a redução do tempo de tratamento, consequência de um menor atrito observado nesse sistema de braquetes. Essa observação é baseada em ensaios in vitro e confirmada por diversos estudos. Entretanto, revisões sistemáticas, obtidas por meio da compilação e análise de estudos clínicos controlados, têm reportado que não existem vantagens ao se utilizar braquetes autoligáveis com a finalidade de reduzir o tempo do tratamento ortodôntico, os riscos de doença periodontal e de reabsorção radicular, o número de fraturas de colagens dos acessórios ortodônticos e o desconforto do paciente durante o alinhamento dos dentes. As vantagens cientificamente comprovadas parecem estar restritas à redução do tempo de cadeira do paciente e ao emprego dos braquetes autoligáveis estéticos, evitando-se a pigmentação que ocorre nas ligaduras estéticas necessárias no sistema convencional. Em contrapartida, estudos clínicos reportam um maior desconforto, provocado por uma maior experiência de dor durante a manipulação do sistema de abertura e fechamento das canaletas dos aparelhos autoligáveis.

Normando D. Braquetes autoligáveis: por que sim, por que não? Rev Clín Ortod Dental Press. 2014 dez-2015 jan;13(6):20-7.