O tratamento ortodôntico pode iniciar uma DTM?

Por Administrador

Edição V13N05 | Ano 2014 | Editorial DTM e dor orofacial | Páginas 28 até 29

Ricardo Tesch

As desordens temporomandibulares (DTM) podem ser definidas como um conjunto de condições que causam dor ou dificuldades funcionais, envolvendo a musculaturamastigatória, articulação temporomandibular (ATM), ou ambas. Com o objetivo de alcançar um consenso sobre os critérios clínicos para o diagnóstico dessas diferentes condições, em 1992 foi elaborado e publicado o Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders (RDC/TMD)1. O RDC/TMD é um sistema composto por dois eixos, dedicados ao diagnóstico físico (eixo I) e psicossocial(eixo II) dos pacientes. Já traduzido para mais de 20idiomas, a versão para a língua portuguesa está disponível no site de seu consórcio internacional (www.rdc-tmdinternational.org).Devido à natureza invasiva e irreversível dos protocolos terapêuticos à época de sua elaboração, o desenho de seus critérios foi muito restritivo, com o intuito de minimizar a ocorrência de diagnósticos falsos-positivos no campo da pesquisa e, consequentemente, evitar a implementação de tratamentos desnecessários. Após ter sido extensivamente investigado quanto à sua validade e precisão, houve redefinição dos critérios diagnósticos, coma expansão do espectro de desordens diagnosticadas e adequação para emprego em ambiente clínico não acadêmico, onde, atualmente, predominam protocolos terapêuticos conservadores e reversíveis. Nessa nova formulação(DC/TMD), as DTM foram divididas em dois grandes grupos: as desordens dolorosas, musculares ou articulares, e as desordens articulares não necessariamente dolorosas, ou seja, disfuncionais ou degenerativas.

Tesch R. O tratamento ortodôntico pode iniciar uma DTM? Rev Clín Ortod Dental Press. 2014 out-nov;13(5):28-9.