A Ortodontia perde uma grande referência

Por Administrador

Edição V13N04 | Ano 2014 | Editorial Homenagem | Páginas 52 até 52

Luiz Gandini Jr

Apesar de a morte ser parte natural do processo da vida, toda vez que perdemos alguém próximo, sentimos que morremos um pouco, também. A Ortodontia brasileira se sentiu dessa forma no último dia 22 de agosto. Perdemos mais uma referência da especialidade. É impossível lembrarmos do Prof. Tatsuko sem associar a essa lembrança sua simplicidade e idealismo. Incansável no trabalho clinico e docente, soube, na mente, ser sempre jovem, passar pela fase da Ortodontia muito difícil de ser aprendida, e executada, para uma Ortodontia moderna e de muita concorrência. Talvez aí esteja uma de suas maiores contribuições para com os ex-alunos: ajudou a todos, sem distinção, a se tornarem melhores na especialidade, desde uma época em que havia no Brasil apenas três cursos de pós-graduação nessa área. Marco na especialidade em Araraquara, arregimentou um grupo que, em conjunto, contribuiu para mudar as características dessa especialidade nessa universidade e no cenário nacional. Líder natural e visionário, conduziu com muita maestria a direção da Faculdade de Odontologia de Araraquara/Unesp, por quatro anos. Gostaria de falar, também, um pouco do seu lado família, faceta menos conhecida pelos colegas ortodontistas, a qual cumpriu sempre com muita competência. Foi pai de quatro filhos, todos ortodontistas, mas ao mesmo tempo se preocupava com todos os irmãos e sobrinhos. Estava sempre presente no apoio emocional e, algumas vezes, até financeiro, para que todos pudessem frequentar um curso superior. Foi o primeiro dentista de uma família cujo sobrenome, hoje, é associado à Odontologia na nossa região e em todo o país. Como ex-aluno, amigo e sócio, por aproximadamente 23 anos, quero — em nome de todos com quem você de alguma maneira contribuiu — agradecer pela grande oportunidade de ter convivido com você, e desejar que sua alma descanse em paz. Com certeza você cumpriu muito bem sua missão terrena!