A importância da concussão dentoalveolar (traumatismo dentário) na Estética e na Ortodontia!

Por Administrador

Edição V13N04 | Ano 2014 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 114 até 122

Alberto Consolaro

O cursos de Odontologia deveriam instalar disciplinas específicas de Traumatologia Dentária, com conteúdo estruturado, baseado em sua biologia, com protocolos de conduta e tratamento, haja vista que o traumatismo já representa, atualmente, a principal causa das alterações e perdas dentárias. As consequências mais comuns do traumatismo dentário mais leve, a concussão dentoalveolar, são: metamorfose cálcica da polpa, necrose pulpar asséptica, reabsorção radicular inflamatória, anquilose dentoalveolar e consequente reabsorção por substituição, reabsorção cervical externa e a reabsorção interna. Alguns desses sinais clínicos indicam a ocorrência de traumatismo dentário na clínica diária: 1) microfraturas do esmalte na margem incisal e nos ângulos da coroa; 2) trincas de esmalte; 3) irregularidades inexplicáveis na superfície do esmalte; 4) restaurações estéticas não associadas à carie, sugestivas de fraturas de esmalte antigas; 5) escurecimento; 6) mobilidade dentária aumentada; 7) inflamação gengival; 8) infraoclusão; e 9) pontos rosados coronários. Essas alterações estéticas, para o ortodontista, devem ser valorizadas como sinais de traumatismos dentários prévios, que representam um dos principais fatores preditivos de reabsorções radiculares mais significativas em dentes isolados durante o movimento ortodôntico.

Consolaro A. A importância da concussão dentoalveolar (traumatismo dentário) na Estética e na Ortodontia! ou Os sinais do traumatismo dentário prévio como fator preditivo das reabsorções dentárias no tratamento ortodôntico.
Rev Clín Ortod Dental Press. 2014 ago-set;13(4):114-22.