Aparelho expansor maxilar de Haas: como higienizá-lo?

Por Administrador

Edição V13N01 | Ano 2014 | Editorial Dica Clínica | Páginas 53 até 59

Mayara Cristina Abas Frazão, Luana Martins Cantanhede, Alex Luiz Pozzobon Pereira

Durante a terapia ortodôntica, a higienização da cavidade bucal é imprescindível para evitar a formação e o acúmulo de placa bacteriana, que, por sua vez, é fator etiológico da doença periodontal e da cárie. Muitos ortodontistas não indicam o aparelho expansor maxilar de Hass (AEMH) devido à sua dificuldade de higienização. Sendo assim, esse trabalho tem por objetivo abordar detalhes do protocolo de higienização do AEMH, por meio da higienização mecânica, que utiliza escovas e fio dental, e da higienização química, que utiliza enxaguante bucal aplicado por meio de seringa Luer. As vantagens dessa técnica de higienização estão relacionadas à manutenção da saúde bucal, ressaltando-se a possibilidade de higienização das regiões de difícil acesso (áreas entre o acrílico e a mucosa e na região abaixo das áreas de soldas, entre as bandas e a estrutura metálica). Dessa forma, entende-se que cabe ao ortodontista a monitoração e motivação desse método de higienização, com a finalidade de promover saúde bucal de qualidade ao paciente e obter sucesso ao término do tratamento ortodôntico, sem que ocorram sequelas relacionadas ao desenvolvimento da doença cárie e da doença periodontal.