Inluência da cor na atratividade estética de arcos ortodônticos extrabucais

Por Administrador

Edição V12N06 | Ano 2013 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 52 até 61

Matheus Melo Pithon, Caio Sousa Ferraz, Adrielle Mangabeira dos Santos, Gabriel Couto de Oliveira, Adriana Viriato Ribeiro, Felipe Carvalho Souza Baião, Letícia Iandeyara Dantas de Andrade Sant’Anna, Amir Felipe Souza Santos, Raildo Silva Coqueiro

Resumo / Objetivo / Avaliar a influência da cor na percepção estética de aparelhos extrabucais em crianças na faixa etária entre 10 a 14 anos de escolas públicas e privadas, de ambos os sexos. / Métodos / Um questionário específico foi confeccionado contendo anexas imagens de uma paciente utilizando aparelho ortodôntico extrabucal em diferentes cores, sendo posteriormente aplicado a 200 crianças. As frequências das respostas obtidas e as comparações entre tipo de escola e sexo foram feitas por meio do teste qui-quadrado. Os escores das notas para cada imagem foram comparados utilizando-se o teste U de Mann-Whitney. As médias das notas para cada imagem foram calculadas em cada grupo, a fim de determinar os coeficientes de correlação de Spearman para avaliar a similaridade entre as percepções dos estudantes por tipo de escola e sexo. O nível de significância adotado foi de 5%. / Resultados / A imagem do aparelho extrabucal na cor preta foi ranqueada como a mais atraente pelas crianças. As comparações entre pares mostraram que os estudantes de escola pública pontuaram melhor todas as imagens, comparados com os de escola particular. Com relação ao sexo, não foram encontradas diferenças significativas entre grupos nas imagens com aparelho extrabucal. / Conclusão / A cor apresentada pelo aparelho ortodôntico extrabucal influencia diretamente em sua aceitação e percepção estética, assim como o tipo de escola