Má oclusão de Classe II esquelética: tratamento em duas fases e estabilidade

Por Administrador

Edição V12N04 | Ano 2013 | Editorial Caso Clínico | Páginas 67 até 75

Danilo Pinelli Valarelli, Karen Cristine Leite Serafi m, Mayara Paim Patel, Rodrigo Hermont Cançado, Fabrício Pinelli Valarelli

Será apresentado o tratamento em duas fases de uma má oclusão de Classe II esquelética com trespasses horizontal e vertical aumentados. Na primeira fase do tratamento, foi utilizado o Ativador para correção da discrepância esquelética e normalização das relações oclusais do paciente. Na segunda fase do tratamento, foi instalado aparelho fixo nas arcadas superior e inferior para refinamento da oclusão. Quatro anos após o término do tratamento, observa-se estabilidade dos resultados oclusais e manutenção dos resultados ortopédicos e ortodônticos obtidos. Um correto diagnóstico para o estabelecimento de um plano de tratamento individualizado e a colaboração do paciente são variáveis de grande importância para o sucesso do tratamento da Classe II esquelética em duas fases.