Má oclusão de Classe II com deficiência mandibular: protocolo de tratamento na dentição mista com o aparelho Bionator de Balters — considerações clínicas

Por Administrador

Edição V12N04 | Ano 2013 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 26 até 48

Rodrigo Castellazzi Sella, Wagner José Silva Ursi

Introdução: a má oclusão de Classe II afeta boa parte dos pacientes que procuram o consultório de profissionais clínicos. Determinadas situações requerem a correção dessa má oclusão por meio do avanço mandibular. Considerando os pacientes em fase de dentição mista, pode-se realizar essa terapia por meio de aparelhos ortopédicos funcionais fixos ou removíveis. Objetivo: discutir as vantagens de se iniciar o tratamento da Classe II com deficiência mandibular na dentição mista, salientando a importância do diagnóstico adequado, explicando a necessidade da descompensação dentoalveolar em ambas as arcadas e/ou a correção ortopédica descompensatória da base óssea maxilar antes do avanço mandibular, bem como apresentando o porquê da presença de tais compensações, além de destacar o protocolo de tratamento com o aparelho Bionator de Balters.