M&M’s

Por Administrador

Edição V12N02 | Ano 2013 | Editorial Editorial | Páginas 5 até 5

Weber Ursi

Alguns fãs de rock, principalmente os mais cronologicamente adiantados, conhecem uma banda chamada Van Halen, que faz sucesso desde os anos 70. Uma peculiaridade dessa banda, além do som de qualidade, que se mantém por quatro décadas, é que eles foram um dos primeiros a se preocupar com o resultado final do show, em termos de qualidade do som, efeitos visuais e visibilidade para a audiência. Detalhes como a disponibilidade de geradores reserva de energia e a própria montagem do palco eram parte da lista de solicitações que faziam aos organizadores dos shows aonde quer que fossem. Entre os inúmeros itens que colocavam nessa lista, um se tornou folclórico: a exigência de que nos camarins houvesse uma tigela de M&M’s de todas as cores, com exceção da marrom. A equipe organizadora tinha que comprar os confeitos e remover, um a um, todos os da cor marrom. Eles colocavam essa cláusula dentro das necessidades técnicas do show, perto dos tópicos relacionados à segurança do evento, não como um capricho, mas para testar se os organizadores haviam lido e tomado as providências necessárias para honrar o contrato. Essa atenção ao detalhe se fazia necessária, uma vez que evitava o risco de danos aos equipamentos ou riscos aos técnicos que montavam o show. […]