Retratamento de mordida aberta esquelética com intrusão dos molares superiores com mini-implantes

Por Administrador

Edição V12N01 | Ano 2013 | Editorial Caso Clínico | Páginas 61 até 69

Marcel Marchiori Farret, Milton Meri Benitez Farret

A mordida aberta esquelética representa um grande desafio para os ortodontistas e seu tratamento muitas vezes está condicionado à cirurgia ortognática. No entanto, o advento da ancoragem esquelética aumentou a possibilidade de tratamentos compensatórios para essa má oclusão. Assim, nesse artigo será apresentado o caso clínico de um paciente de 29 anos de idade, com mordida aberta esquelética, tratado com intrusão dos molares superiores com um mini-implante em cada lado da maxila e barra transpalatina com botão de acrílico para auxiliar na intrusão. Ao término do tratamento, a mordida aberta foi totalmente fechada, sendo obtida excelente intercuspidação. A análise dois anos após o tratamento demonstrou que os resultados alcançados se mantiveram estáveis.