A lista de checagem do Planejamento Defensivo no tratamento ortodôntico ou os fatores preditivos das reabsorções dentárias

Por Administrador

Edição V11N06 | Ano 2012 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 125 até 129

Alberto Consolaro

Ainda há dificuldades em adotar-se o protocolo “Planejamento Defensivo para o Tratamento Ortodôntico” quanto à ocorrência das reabsorções radiculares. Essa dificuldade está relacionada à falta de acesso a essas informações. Usando-se uma linguagem mais direta e objetiva, apresentamos uma lista de checagem sobre os fatores preditivos das reabsorções dentárias no tratamento ortodôntico, um verdadeiro guia prático para a prevenção das reabsorções radiculares consequentes da terapêutica ortodôntica. No planejamento ortodôntico não se deve valorizar a predisposição genética e/ou hereditária como um fator preditivo para reabsorções dentárias durante o tratamento ortodôntico. Os fatores de risco, ou preditivos, envolvidos nas reabsorções dentárias, têm natureza local e são passíveis de controle e prevenção por parte do profissional. O risco calculado, com a anuência e esclarecimento do paciente, descaracterizam a negligência ou a imperícia.