O aparelho ortopédico funcional Twin Block modificado por Henriques

Por Administrador

Edição V11N04 | Ano 2012 | Editorial Artigo Inédito | Páginas 91 até 95

José F, C, Henriques, Lucelma V, Pieri, Fernanda P, Henriques, Rafael P, Henriques, Marcos R, de Freitas, Guilherme Janson, Arnaldo Pinzan, Daniela C, Pupulim

Objetivo: o objetivo desse trabalho é apresentar o aparelho Twin Block modificado por Henriques, indicado no tratamento de retrognatismo mandibular. Métodos: a não ser no padrão de crescimento vertical excessivo da face, o avanço mandibular é único. Os componentes são: porção acrílica, arco vestibular superior, tornos expansores superior e inferior, grampos de Adams e circunferenciais, planos de mordida anteriores e posteriores encaixados em 70º. As principais modificações em relação ao aparelho Twin Block original de Clark são o parafuso expansor inferior, a cobertura dos incisivos inferiores para evitar a inclinação vestibular ou protrusão desses dentes, 20º de inclinação para dentro (junto aos 70º) no aparelho superior, ou escudo lingual no inferior para evitar deslocamentos laterais da mandíbula. Os parafusos expansores superior e inferior são ativados em ¼ de volta por mês apenas para acompanhar o crescimento maxilomandibular e evitar mordida cruzada. Em casos de mordida profunda, os desgastes seletivos no plano posterior do aparelho superior para a correção da curva de Spee são iniciados quando os contatos oclusais ocorrerem em padrão de fechamento de relação cêntrica. No padrão de crescimento vertical ou casos com altura anteroinferior aumentada (AFAI), os desgastes seletivos não são realizados, para não piorar esses casos. Resultados: mudanças esqueléticas e dentoalveolares são associadas com mudanças significativas no perfil duro e mole. Conclusão: o aparelho Twin Block modificado por Henriques pode ser adequado ao padrão de crescimento facial e tipo de má oclusão inicial, porém, por ser removível, depende totalmente da cooperação do paciente.