Áreas de esclerose óssea idiopática, movimento ortodôntico e mini-implantes

Por Administrador

Edição V11N03 | Ano 2012 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 128 até 132

Alberto Consolaro, Renata Bianco Consolaro

Um dos questionamentos mais comuns na prática ortodôntica: Podemos movimentar dentes através de áreas ósseas mais densas? Quais seriam os cuidados? Aumentar ou diminuir a intensidade das forças aplicadas? Nesse trabalho discorre-se sobre o porquê da formação dessas áreas identificadas como osteoesclerose idiopática, assim como explica-se por que diminuir a intensidade da força otimiza o movimento ortodôntico nessas áreas e reduz a possibilidade e a gravidade da reabsorção radicular, quando detectada.