Novo recurso para contenção dos primeiros molares permanentes após a distalização

Por Administrador

Edição V10N06 | Ano 2011 | Editorial Dica Clínica | Páginas 22 até 26

Wagner José Silva Ursi, Rodrigo Castellazzi Sella, Weber Ursi

A má oclusão de Classe II apresenta um alto índice de prevalência na clínica ortodôntica e seu tratamento envolve uma série de terapias, de acordo com o fator etiológico. Quando a causa do problema está no prognatismo dentoalveolar maxilar ou tem origem dentária em virtude da ação ambiental, uma opção de tratamento frequentemente aventada relaciona a distalização dos molares superiores em contrapartida às extrações de pré-molares. Inúmeros dispositivos podem ser utilizados para se movimentar esses dentes para a distal, bem como para manter o novo posicionamento dentário. O objetivo deste artigo é apresentar uma nova aplicação clínica para os dispositivos temporários de ancoragem, ou miniparafusos ortodônticos, utilizando-os como contenção para os molares recém-distalizados.