Osso fasciculado: a parte mais externa de um dente! Extrapolações e explicações clínicas

Por Administrador

Edição V10N06 | Ano 2011 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 128 até 133

Alberto Consolaro, Renata B, Consolaro, Leda A, Francischone

O osso fasciculado reveste a parede alveolar e tem turnover mais acelerado do que o osso maduro, assim como o ligamento periodontal. O cemento, o ligamento e o osso fasciculado têm a mesma origem ectomesenquimal: o folículo dentário. O componente mais externo de um órgão dentário está representado pelo osso fasciculado, e não pelo cemento. O turnover acelerado do ligamento periodontal e do osso fasciculado explica porque os movimentos dentários induzidos têm um curto tempo de obtenção e estabilidade nos resultados. Em movimentos de rotação no longo eixo, requer-se remodelação de fibras gengivais circulares e transeptais, mas o tecido conjuntivo gengival tem origem mesenquimal comum, com turnover muito mais lento. A obtenção mais lenta do movimento de rotação requer contenção por meses, até que as fibras gengivais sejam remodeladas e reposicionadas, para gerarem estabilidade do resultado final. Conhecer a origem, estrutura e função do osso fasciculado facilita a compreensão dos resultados de alguns procedimentos ortodônticos.