Protocolo para mesialização de molares inferiores com mini-implantes

Por Administrador

Edição V10N04 | Ano 2011 | Editorial Artigo | Páginas 95 até 106

Maria Tereza Scardua

Introdução: a efetividade dos mini-implantes como ancoragem esquelética já está bem estabelecida na rotina ortodôntica, entretanto, alguns aspectos relacionados ao sucesso de sua utilização ainda precisam ser discutidos. O atendimento a pacientes adultos nos consultórios ortodônticos tem aumentado, e a presença de espaços edêntulos, comuns a muitos desses pacientes, pode ser planejada sob outra perspectiva: a possibilidade de tais espaços serem totalmente fechados. Porém, a opção entre mantê-los ou reduzi-los deve ser criteriosamente avaliada. Objetivo: descrever os aspectos importantes, baseados em evidências clínicas e científicas publicadas, a serem considerados quando se deseja fechar espaços inferiores edêntulos, mesializando segundos e terceiros molares inferiores. A força ideal e seu ponto de aplicação, o sítio de instalação, a biomecânica aplicada, a indicação, os aspectos periodontais e a espessura mínima do rebordo alveolar foram analisados por meio de busca sistemática da literatura para estabelecer um protocolo para essa conduta clínica.