Retratamento da má oclusão esquelética de Classe II com a utilização de miniplacas: relato de caso

Por Administrador

Edição V10N04 | Ano 2011 | Editorial Artigo | Páginas 84 até 92

Cassio Edvard Sverzut, Alexandre Elias Trivellato, Alexander Tadeu Sverzut, Fernando Pando de Matos, Marcelo Antônio Mestriner, Fábio Lourenço Romano

A má oclusão de Classe II pode ser considerada uma alteração no relacionamento ânteroposterior das arcadas dentárias e dos dentes superiores e inferiores. É considerada a má oclusão mais frequentemente encontrada pelos ortodontistas na prática clínica. Algumas opções de tratamento ortodôntico para essa deformidade incluem a utilização de dispositivos extrabucais como o headgear, os aparelhos convencionais com elásticos intermaxilares ou, ainda, a combinação com extrações dentárias. Entretanto, dispositivos ortodônticos como miniplacas e mini-implantes estão sendo utilizados para obtenção de ancoragem esquelética temporária para realização de movimentações dentárias, inclusive para retração total de arcada dentária superior. Este relato de caso descreve o retratamento de uma paciente portadora de má oclusão de Classe II utilizando miniplacas para ancoragem esquelética, instaladas nos pilares zigomaticomaxilares.