DO BOM PARA O EXCELENTE

Por Administrador

Edição V10N04 | Ano 2011 | Editorial Editorial | Páginas 5 até 5

Weber Ursi

A Ortodontia como especialidade, como todos sabem, demanda um investimento de tempo e finanças substancial. O conhecimento necessário para oferecer tratamentos ortodônticos eficazes e eficientes muitas vezes só é obtido com anos de experiência clínica, sempre baseada nas melhores evidências científicas disponíveis. Desde que a formação ortodôntica realizada tenha sido feita com profundidade e substância, tanto da parte dos ministradores quanto do pós-graduando, assume-se que todo jovem ortodontista tem as “ferramentas” necessárias para desenvolver seu trabalho com sucesso. Bem, infelizmente, essa condição atende somente um aspecto da “receita”, uma vez que o conhecimento da especialidade é pré-requisito, e não diferencial — e, para um profissional se intitular ortodontista, ele deve estar adequadamente treinado no aspecto técnico da especialidade para exercê-la. Com esse pré-requisito atendido, provavelmente os resultados desse ortodontista hipotético serão “bons” (por “resultados” deve-se entender o seu significado mais amplo, não somente no que se refere aos tratamentos realizados, mas também à percepção dos pacientes com relação ao término do caso e seu grau de satisfação, e os índices que determinam a saúde financeira de qualquer empreendimento). …