Correção de desvios transversais do plano oclusal e assimetrias do sorriso por meio da utilização de mini-implantes

Por Administrador

Edição V10N04 | Ano 2011 | Editorial Artigo | Páginas 34 até 42

Daniela Gamba Garib, Renata Biella de Salles Oliveira, Patricia Bittencourt Dutra dos Santos, Ricardo de Lima Navarro, Guilherme Janson, José Fernando Castanha Henriques

Os mini-implantes são pequenos parafusos de titânio instalados temporariamente na maxila ou mandíbula, atuando como um sistema de ancoragem esquelética. Muitas são as vantagens proporcionadas por esses dispositivos, de maneira que se apresentam como uma alternativa para os casos em que a ancoragem se torna fator crítico para o sucesso do tratamento ortodôntico, além de viabilizarem movimentos que antes eram considerados difíceis ou até mesmo impossíveis em Ortodontia. Dentre as diversas indicações dos mini-implantes, relevamos a correção de inclinações do plano oclusal, anteriormente passíveis de correção apenas por meio da cirurgia ortognática. O presente trabalho objetiva demonstrar a utilização dos mini-implantes como ancoragem ortodôntica na intrusão de dentes anteriores através do relato de um caso clínico de uma paciente do sexo feminino, 19 anos de idade, com histórico de tratamento ortodôntico prévio, cuja queixa principal era a inclinação transversal do plano oclusal. Clinicamente, no sorriso, a paciente mostrava uma maior exposição de gengiva do lado direito, quando comparado com o lado esquerdo. Para tanto, planejou-se o tratamento ortodôntico corretivo com aparelho fixo e a intrusão dos incisivos e caninos superiores de modo assimétrico do lado direito, utilizando mini-implantes. Os resultados do tratamento evidenciaram uma intrusão dos dentes anteriores do lado direito de aproximadamente 3 mm. Diante do exposto, ficam evidentes os benefícios proporcionados por esses dispositivos em pacientes com inclinação suave ou moderada do plano oclusal, criando-se uma alternativa para o tratamento ortodôntico-cirúrgico.