Avaliação de caninos superiores impactados por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico

Por Administrador

Edição V10N03 | Ano 2011 | Editorial Artigo | Páginas 114 até 120

Flávio Ricardo Manzi, Juliana Pelinsari Lana, Luciana Cardoso Fonseca, Simone Pereira das Posses, Márcia Gabriella Lino de Barros

Sessenta e quatro pacientes (45 mulheres e 19 homens) com um total de setenta e sete caninos superiores impactados (unilateral e bilateral) foram analisados por meio de tomografia computadorizada de feixe cônico usando imagens obtidas com o tomógrafo i-CAT. Foram avaliadas as variações de localização e inclinação desses caninos, bem como a reabsorção de dentes adjacentes e das corticais ósseas. Quanto à localização, 52 caninos apresentavam a coroa localizada por palatino em relação aos dentes adjacentes, 15 por vestibular e 10 com localização transalveolar. Quanto à inclinação, 63 caninos estavam inclinados para mesial, 2 para distal, 6 em posição vertical e nenhum em posição invertida. Reabsorção radicular foi observada em 10 dentes, sendo 7 reabsorções do incisivo lateral e 3 do incisivo central. Cinquenta e seis casos apresentavam reabsorção das corticais ósseas, sendo 37 da cortical palatina, 15 da cortical vestibular e 4 de ambas as corticais. Conclui-se, no estudo realizado, que a impacção de caninos superiores é mais comum em mulheres, na posição mesial e palatina, e que as reabsorções acometem mais os incisivos laterais.