Sliding Jig: uma opção para a correção da má oclusão de Classe II subdivisão sem comprometimento esquelético

Por Administrador

Edição V09N06 | Ano 2010 | Editorial Caso Clínico | Páginas 71 até 77

Marcos Salomão Moscardini

A má oclusão de Classe II subdivisão, em virtude das variáveis que a compõem, propicia um grande número de formas de tratamento. Dependendo da localização da assimetria, essas podem ser divididas em dois tipos: Tipo 1, quando a assimetria se apresenta na arcada inferior, sendo essa a mais encontrada; e Tipo 2, quando a assimetria localiza-se na arcada superior. Muitos métodos são utilizados para tratá-la, como as extrações assimétricas, distalizadores, molas e cursores. Os cursores (“Sliding Jig”) se mostram úteis e eficientes na correção dessa má oclusão, desde que os devidos cuidados sejam tomados no diagnóstico e na preparação da arcada antagonista. O caso clínico que será apresentado demonstra a utilização dos cursores na correção de uma má oclusão de Classe II subdivisão esquerda do tipo 1.