Correção da mordida aberta anterior mediante extração de molares: relato de caso clínico

Por Administrador

Edição V09N05 | Ano 2010 | Editorial Artigo | Páginas 50 até 57

Eduardo Prado, Pedro Andrade Junior, Aline Martins Gonçalves, Daniela Danni Piccinini

Por ser considerada uma má oclusão de etiologia multifatorial e com grande potencial de recidiva, a mordida aberta anterior apresenta tratamento complexo e de estabilidade pós-tratamento duvidosa. O prognóstico de tratamento está relacionado ao padrão de crescimento esquelético, o qual irá definir a forma de tratamento adotada. A extração de molares pode auxiliar na correção da mordida aberta anterior, contribuindo para o aumento do trespasse vertical e para a estabilidade pós-tratamento. O presente artigo ilustra a extração dos primeiros molares permanentes superiores e inferiores para correção de uma mordida aberta anterior esquelética em uma paciente adulta. O controle de cinco anos pós-tratamento mostrou boa estabilidade.