O folículo pericoronário e suas implicações clínicas nos tracionamentos dos caninos

Por Administrador

Edição V09N03 | Ano 2010 | Editorial Controvérsias na Ortodontia | Páginas 105 até 110

Alberto Consolaro

O folículo pericoronário ocupa o espaço radiolúcido ao redor das coroas de dentes não irrompidos. Ele está firmemente aderido na superfície da coroa pelo epitélio reduzido do órgão do esmalte (Fig. 1). Esse fino e delicado componente epitelial é sustentando e nutrido por uma espessa camada de tecido conjuntivo com densidade variável de colágeno, ora frouxo, ora até hialinizado. Na parte mais externa dos folículos pericoronários tem-se a sua união ao osso circunjacente (Fig. 1, 2). Em medições de espaços pericoronários nas radiografias periapicais e ortopantomografias, ou panorâmicas, notou-se que a espessura do folículo pericoronário pode chegar a até 5,6mm e, ainda assim, apresentar estruturas e organização normais2,4.