Correção da Classe II esquelética utilizando uma biomecânica híbrida: Ortopedia Funcional dos Maxilares em associação com a barra transpalatina

Por Administrador

Edição V08N03 | Ano 2009 | Editorial Artigo | Páginas 60 até 72

Lúcio Flávio Andreoli, Flávio Augusto Meffe Andreoli

Este artigo demonstra uma opção terapêutica envolvendo a integração de duas filosofias de tratamento corretivo, utilizadas de forma conjugada, com o intuito de potencializar o efeito terapêutico e buscar melhor estabilidade dos resultados. São apresentadas as possibilidades de uso da barra transpalatina (BTP) em associação com o aparelho ortopédico funcional “SN2 modificado”, por meio do caso clínico de uma paciente de 10 anos de idade, portadora de uma má oclusão de Classe II esquelética – devida ao retrognatismo mandibular – associada à atresia superior, interposição labial e postura de língua baixa. O tratamento foi realizado no período de 2 anos, sendo feita uma análise dos modelos pré e pós-tratamento e realizada a cefalometria – para avaliação dos efeitos do tratamento nessa paciente e em comparação com indivíduos de desenvolvimento normal. Os resultados parciais mostraram a viabilidade da aplicação dessa terapia nesse tipo de má oclusão, a qual pode ser empregada com eficácia na busca da adequação da relação entre os arcos dentários, com melhora facial e de posicionamento dentário.