Após 20 anos de utilização do Aparelho de Protração Mandibular, quais suas observações sobre a eficiência clínica do mesmo? Qual seu mecanismo de ação? Você tem um protocolo específico de tratamento para utilização com o APM?

Por Administrador

Edição V08N03 | Ano 2009 | Editorial Pergunte a um Expert | Páginas 4 até 20

Carlos Martins Coelho Filho

O estudo sobre a primeira versão nacional de aparelho ortopédico dentoalveolar fixo foi publicado em 19954, apesar de seu uso haver sido efetivamente iniciado em 1989. O dispositivo denominado Aparelho de Protração Mandibular era de concepção muito simples e seu uso era bastante desconfortável para o paciente, além de ser muito vulnerável a quebras. Logo, uma série de modificações foi introduzida no mesmo2,5,7, o que acabou por gerar a versão atual – muito mais confortável, tanto para o paciente como para o operador, em relação à sua instalação e ativação.