Cárie em decorrência do tratamento ortodôntico é sinônimo de insucesso?

Por Administrador

Edição V08N02 | Ano 2009 | Editorial Artigo de Divulgação | Páginas 73 até 79

Alexandre Antonio Ribeiro, Sergei Godeiro Fernandes Rabelo Caldas, Marcus Vinicius Almeida de Araújo, Cícero Florêncio Filho

Estudos epidemiológicos têm revelado altos índices de cárie dentária em pacientes submetidos a tratamento ortodôntico com aparelho fixo. A busca incessante pelas metas ortodônticas, cefalométricas e estéticas faciais ideais faz com que alguns profissionais tornem-se relapsos no controle da higiene bucal de seus pacientes. O presente trabalho possui como objetivos discutir, baseado em evidências científicas, as falhas no diagnóstico inicial e no planejamento, e as medidas preventivas que poderiam ter sido utilizadas no controle das lesões brancas, bem como a apresentação de um caso clínico que apresentou inúmeras desmineralizações, a ponto de ter sido necessária a interrupção do tratamento ortodôntico. Com base na literatura científica atual, torna-se imprescindível a identificação do paciente de alto risco e suscetibilidade à cárie dentária, assim como conduzir um programa específico preventivo e interceptativo para combater o surgimento e/ou progressão das lesões brancas de esmalte.