Osteotomia unilateral da maxila: técnicas e relato de casos clínicos

Por Administrador

Edição V08N01 | Ano 2009 | Editorial Artigo | Páginas 38 até 50

Pedro Luis Scattaregi, Mariana dos Santos Fernandes-Lopes, Alex Casati Lopes, Mario Cappellette, Danilo Furquim Siqueira

A correção da relação transversal é uma das prioridades dentro da Ortodontia. Uma das causas da deficiência transversal é a atresia maxilar, que pode ou não estar acompanhada de uma mordida cruzada posterior. Possui etiologia multifatorial e deve ser diagnosticada e tratada em estágios precoces. Após a completa maturidade esquelética, a expansão rápida da maxila assistida cirurgicamente (ERMAC) constitui uma boa opção para a correção de mordidas cruzadas unilaterais e bilaterais em pacientes adultos. Desse modo, o presente estudo teve como objetivo fazer uma revisão da literatura da ERMAC para a correção da atresia maxilar unilateral e apresentar dois casos clínicos para ilustrar o recurso.