Postura incomum no hábito de sucção do dedo indicador: relato de caso clínico

Por Administrador

Edição V07N03 | Ano 2008 | Editorial Artigo | Páginas 64 até 71

Jucienne Salgado Ribeiro, Tatiana Banzatto Kreia, Mariana Bridi Moschetti, Raul Magnoler Sampaio Mei, Orlando Tanaka

A sucção é um instinto fisiológico do neonato. Satisfaz as suas necessidades nutritivas e afetivas, sendo o pré-requisito para o reflexo da mastigação. Contudo, é considerada um hábito deletério quando interfere no processo de desenvolvimento, provocando modificações que possam ocasionar deterioração da oclusão. As más oclusões, geralmente, são resultantes da combinação entre genética e fatores ambientais – sendo a sucção digital um dos fatores ambientais mais comumente encontrados. Esta, geralmente, surge na infância, ocasionando, de forma isolada ou associada: mordida aberta anterior, mordida cruzada posterior, labioversão dos incisivos superiores, verticalização dos incisivos inferiores e modificação no dedo envolvido. No tratamento, deve ficar claro para o paciente, pais ou responsáveis que, para o sucesso na remoção do hábito de sucção de dedo, não basta apenas que o profissional utilize recursos ortodônticos biomecânicos, pois a vontade do paciente deve ser soberana em eliminar o hábito. O artigo será ilustrado com um caso clínico de mordida aberta na região de canino superior esquerdo, devido ao hábito de sucção do dedo indicador, com postura singular.