Análise do mercado de trabalho de cirurgiões-dentistas, clínicos-gerais e especialistas em Ortodontia, nos estados brasileiros

Por Administrador

Edição V07N02 | Ano 2008 | Editorial Artigo | Páginas 79 até 85

Luiz Renato Paranhos, Marcio Salazar, Rodrigo Eidi Koide, Adilson Luiz Ramos

Objetivo: avaliar as modificações que ocorreram no mercado de trabalho do cirurgião-dentista, quanto à distribuição de profissionais clínicos-gerais e ortodontistas, a partir de 1967 nos estados brasileiros, visando melhorar a compreensão dos rumos da profissão. Metodologia: foram coletados dados a partir do site do Conselho Federal de Odontologia, e do site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Resultados: Maranhão, Pará e Amapá apresentaram uma proporção menor de CD/habitante do que a sugerida pela OMS (um dentista para cada 1.500 habitantes). Entretanto para ortodontistas, os estados com melhores proporções são Maranhão, Alagoas, Pará e Bahia. Conclusões: nenhuma capital brasileira apresenta o índice recomendado pela OMS, diferente no interior dos estados, onde se observou proporção menor que 1:1.500. O mercado de trabalho para o especialista em Ortodontia também parece ser mais promissor no interior dos estados, principalmente nas regiões Norte e Nordeste.