Utilização de mini-implantes como ancoragem esquelética para desimpacção de segundos molares inferiores – relato de caso

Por Administrador

Edição V06N05 | Ano 2007 | Editorial Artigo | Páginas 87 até 91

Yasushi Inoue Miyahira, Liliana Ávila Maltagliati, Danilo Furquim Siqueira e Fernanda Angelier

A utilização de mini-implantes na Ortodontia tem sido muito divulgada nos últimos anos como uma opção de ancoragem esquelética, com desempenho superior e sendo mais vantajosa que a ancoragem convencional com AEB (Aparelho extrabucal), PLA (Placa lábio ativa), barra transpalatina ou Botão de Nance. Os mini-implantes são indicados no manejo de algumas situações clínicas de difícil controle da ancoragem como: mesialização, distalização e/ou verticalização de molares; extrusão ou intrusão dentária, fechamento de espaços e desvios de linha média. No caso clínico relatado, foi demonstrado o tracionamento de segundos molares inferiores que se encontravam impactados. Apesar de existirem várias formas de tratamento propostas para esse tipo de movimentação, optou-se pelo uso de mini-implantes, pois o caso exigia o planejamento de um sistema de forças complexo que permitisse a utilização de uma ancoragem numa posição distal ao dente, o que não seria possível com o uso de uma ancoragem convencional. Concluímos que, devido à obtenção de um bom resultado clínico do caso, a indicação dos mini-implantes para tratamento de segundos molares inferiores impactados, seja a melhor opção de ancoragem, por apresentarem vantagens superiores aos recursos tradicionais.