Análise de Bolton e estratégia clínica

Por Administrador

Edição V06N01 | Ano 2007 | Editorial Artigo | Páginas 69 até 84

Laydir de La Torre, Adilson Luiz Ramos

Este artigo aborda os fatores que podem afetar a proporção dentária anterior e as estratégias clínicas adotadas freqüentemente. Inclui dados de uma pesquisa retrospectiva realizada para determinar a proporção dentária anterior, pelo método de Bolton, em 20 pacientes ortodônticos (12 do gênero feminino e 8 do masculino) antes e após o tratamento. Foram realizadas mensurações mesiodistais de todos os dentes anteriores, além da espessura do incisivo central superior, sobremordida e sobressaliência, tanto no pré-tratamento quanto no pós-tratamento. As variáveis mais relevantes que interferiram na proporção dentária anterior foram: a espessura do incisivo superior, a angulação e inclinação dos dentes anteriores e a curvatura do arco. A proporção dentária anterior encontrada foi de 76,6% no pré-tratamento e 76,3% no pós-tratamento. Foi observada uma considerável variação na espessura do incisivo central superior entre os pacientes. Dentre as manobras adotadas para a correção da proporção dentária anterior, o desgaste interproximal e a reanatomização foram as mais freqüentes. Além de auxiliar no planejamento, a análise individualizada da proporção dentária anterior individualizada ajudou a identificar e estabelecer, quando necessário, um adequado trespasse horizontal e vertical, sem prejuízo da oclusão e da estética na finalização do tratamento.