Correção da transposição de canino com primeiro pré-molar na maxila: um desafio ortodôntico possível

Por Administrador

Edição V05N05 | Ano 2006 | Editorial Artigo | Páginas 79 até 104

Francisco Ajalmar Maia, Nair Galvão Maia

A transposição dentária é uma anomalia dentária pouco freqüente e o canino maxilar é o dente mais comumente envolvido no fenômeno. A transposição ocorre em ambos os maxilares, uni ou bilateralmente e na maioria dos casos o canino decíduo está retido. Na maxila, o canino está mais comumente transposto com o primeiro pré-molar e em menor freqüência com o incisivo lateral. Em cada 300 a 400 indivíduos, um apresenta esse tipo de desarmonia dentária e vários fatores etiológicos têm sido descritos. Devido ao plano de tratamento das transposições dentárias ser influenciado pelos problemas ortodônticos decorrentes da desordem, várias alternativas de tratamento ortodôntico são possíveis, onde o ortodontista se depara com um dilema: manter ou reverter os dentes transpostos. Este artigo apresenta dois casos de transposição do canino maxilar com o primeiro pré-molar que foram tratados revertendo os dentes transpostos para sua posição anatômica correta no arco dentário e recomenda esse procedimento como uma alternativa clínica possível, bem como demonstra, por uma série de trabalhos publicados, que esse procedimento tem se tornado rotineiro para os autores.