Avaliação cefalométrica lateral de indivíduos submetidos à expansão rápida maxilar assistida cirurgicamente

Por Administrador

Edição V05N03 | Ano 2006 | Editorial Artigo | Páginas 94 até 105

Roberto de Carvalho e Silva Massulo, Eduardo Martinelli S, de Lima, Claiton Heitz, Maria Perpétua Freitas

O objetivo desta pesquisa foi avaliar as alterações dentárias e esqueléticas ocorridas após a expansão rápida maxilar assistida cirurgicamente (ERM-AC). A amostra foi composta por 29 pacientes leucodermas, com idade variando entre 17 e 40 anos, sendo 18 do gênero feminino e 11 do masculino tratados, na Faculdade de Odontologia da PUCRS. Todos os pacientes eram adultos com deficiência maxilar transversal, não haviam sido submetidos a tratamento ortodôntico prévio e necessitavam de ERM-AC. Medidas lineares e angulares foram obtidas a partir de traçados cefalométricos laterais e analisadas estatisticamente nas fases inicial, logo após a estabilização do aparelho tipo Hyrax e com três meses de contenção. Houve deslocamento inferior significativo na região maxilar posterior e rotação mandibular para baixo e para trás significativa (p menor que0,01), sendo que estas duas alterações não se correlacionaram significativamente. Após três meses de contenção, verificou-se que os incisivos centrais superiores inclinaram para palatino (p menor que 0,01) durante o período de contenção.