Contribuição multidisciplinar no diagnóstico e no tratamento das obstruções da nasofaringe e da respiração bucal

Por Administrador

Edição V04N06 | Ano 2005 | Editorial Artigo | Páginas 90 até 102

Daniel Ianni Filho, Milene Maria Bertolini, Mônica Lanzellotti Lopes

A respiração bucal (RB), quando presente na fase de crescimento e desenvolvimento da criança, pode interferir no padrão de crescimento craniofacial, acarretando importantes alterações em diversos órgãos, estruturas e sistemas da região crânio-cérvico-orofacial. Pode também modificar a morfologia dentofacial e as funções estomatognáticas, além de repercutir negativamente nos aspectos cognitivos e psicossociais. Considerada um desvio no processo fisiológico da respiração, a RB é uma síndrome multifatorial, que necessita, para o êxito de seu tratamento, do diagnóstico precoce, interação e atuação de profissionais especializados, das áreas médica e paramédica, conferindo-lhe, assim, um caráter multidisciplinar. A proposta deste artigo é apresentar, nesta primeira parte, a atuação e a contribuição dos profissionais médico pediatra, ortodontista (enfoque na prevenção) e fonoaudiólogo, analisando a interação necessária para que o paciente seja visto como um todo, considerando a etiopatogenia e a complexidade da respiração bucal, bem como seu diagnóstico e tratamento.